Tristeza ou depressão na quarentena: como identificar?

Tristeza ou depressão na quarentena, como identificar

Tristeza ou depressão na quarentena: como identificar?

É muito natural nesse período de mudanças, isolamento e privações nos sentirmos tristes e frustrados pelo afastamento de pessoas queridas e pelas atividades que não podem ser realizadas como antes e até mesmo os atuais prejuízos que surgiram.

Em virtude disso, quem de nós não precisou fazer reajustes? Enxugar lágrimas, lidar com a saudade, ansiedade, raiva, tristeza, entre outras emoções também?

As mudanças quando não são planejadas e fogem do nosso controle causam exatamente esses turbilhões de sentimentos!

Nos conhecer, ou seja, saber identificar o que estamos sentindo e os nossos limites como seres humanos e não “super-heróis” são as chaves, uma das melhores estratégias, para passar de forma mais saudável mentalmente por essa fase.

Você pode achar que é difícil, um bicho de sete cabeças, mas vou compartilhar aqui 5 passos para praticarmos o autoconhecimento e conseguir identificar o que realmente estamos sentindo. Especificamente nesse artigo, notar a evolução do estágio de tristeza para a depressão. Então, vamos lá:

1° passo: diferenciar os estados emocionais – tristeza X depressão:

TRISTEZA: são dias maus. Quando pessoas saudáveis vivenciam contratempos e o seu humor sofre uma queda, porém é momentâneo e mesmo que oscile não causa prejuízos significativos.

DEPRESSÃO: é uma condição emocional psicopatológica (distúrbio psíquico/ afetivo) caracterizada pela perda ou diminuição de interesse e prazer pela vida, gerando tristeza profunda, angústia e prostração que causa sofrimento clinicamente significativo por longo período.

Ressaltando que, SE SENTIR TRISTE NÃO SIGNIFICA ESTAR COM Depressão. Dias ruins acontecem e é da natureza humana sentir. O importante é se atentar na duração e consequência, que vamos ressaltar nos próximos passos.

2° passo: perceber se têm perdido o prazer de realizar as atividades diárias que antes eram executadas normalmente e paralelamente, encontra – se menos paciente/irritado (a), cansado (a) ao extremo, com dores no corpo, mente sobrecarregada e episódios de choro constantes ou apatia;

3° passo: se tem dormido em excesso ou insônia (Distúrbio do sono);

4° passo: observado a dificuldade de memorizar e de concentração;

5° passo: ausência de apetite ou comer a mais do recomendado.

Se identificou 3 ou mais sintomas relacionados entre si, não se desespere! Mas, reveja o que têm tornado os dias ruins, escreva-os e decida por onde começar.

Reforçando que, se os sintomas causam sofrimento significativo e/ou comprometimento no seu funcionamento social, trabalho, pessoal ou de outras áreas importantes da sua vida, procure por um profissional antes que o problema se agrave; para investigar a (as) causa (s) e receber o tratamento adequado.

Por Natália Fabrini
Coach de Atitude®. Psicóloga.
@psicologa.nataliaf

Tristeza ou depressão na quarentena: como identificar? Antecipadamente; Antes de mais nada; A princípio; De antemão; Acima de tudo;
À primeira vista; Desde já; Primeiramente; Antes de tudo; Sobretudo; Primordialmente; Em primeiro lugar.
Ainda mais; Assim como; Do mesmo modo; Bem como; Contudo;Juntamente com; Apesar disso; Em outras palavras;
Nesse sentido; Por exemplo; Seja como for; Todavia; Ainda assim; Porém; Além disso; Em outras palavras; Ou seja.Agora;
Apenas; Constantemente; Depois que; Desde que; Enquanto; Em seguida; Logo depois; Imediatamente; Frequentemente;
Ao mesmo tempo; Posteriormente; Conforme; De maneira idêntica; Segundo; Tanto quanto; Tal qual; Por outro lado;
Assim como; Em contrapartida; Igualmente; Ao contrário. Tristeza ou depressão na quarentena: como identificar?

Compartilhe esse conteúdo

Compartilhar no linkedin
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email